nav-left cat-right
cat-right

Casa Cor SP: 25 anos

Como eu já disse: Casa Cor© no Brasil tem uma importância tamanha, que não falar a respeito é bobagem. No caso da mostra de São Paulo então, onde se realizam vários lançamentos de produtos – e algumas “novas” tendências, é verdade – não dá para passar em branco. Confesso que gosto mais de rever o que houve no passado do que o que se apresenta como novo. Tem havido um maior rodízio de nomes no evento paulista e, por isso, muita gente nova participa – e isso é algo que eu sempre defendi. Mas esta mudança se deve mais ao fato de que muitos profissionais já não acham mais interessante participar da mostra – por diversos motivos – do que por uma iniciativa da organização. Enfim, para quem quer ver o que tem de novo por lá, pouco importa quem fez ou deixou de fazer – e estas minhas considerações iniciais são plenamente dispensáveis, kkk…

Mas, ao invés de mostrar o que gostei neste ano, neste post resolvi mostrar algumas coisas que realmente me marcaram estes 25 anos de mostra. Tudo bem, quando tudo começou eu nem sonhava que um dia ia ser designer, mas o que vi nestes anos que atuo na área, foi suficiente para me provar a importância da mostra.

A "Sala de Música", de João Armentano, consagrado na década de 90 na mostra.

Começo com João Armentano: uma verdadeira “cria” da Casa Cor©. Este espaço de 1998 confirma o verdadeiro divisor de águas que mostra foi na carreira do profissional. Gosto muito do trabalho dele e, em um sonho do passado, gostaria de ser um “Armentano de saias”  . Ultimamente, na mostra mesmo, ele tem feito coisas “extravagantes” demais para meu gosto. Mas ele já se consagrou, pode “brincar” como quiser.

No "Loft do Executivo", da mostra de 2002, Brunete Fraccaroli inovou com vidro colorido.

Lembrei também deste espaço de Brunete Fraccaroli: outro de meus preferidos, foi super comentado e super premiado em diversas ocasiões. A medida exata da rusticidade do tijolo com a limpeza do vidro colorido foi alcançada por Brunete neste living, e dá gosto de ver, sempre.

A discreta elegância do espaço de Simone Goltcher em 2006.

Este “Lavabo público masculino” de 2006 foi feito na primeira vez em que estive na mostra in loco. O espaço de Simone Goltcher Fez tanto sucesso, mas tanto, que foi “repetido” em diversas mostras posteriores por outros profissionais que aproveitaram os revestimentos do espaço para criar um pouquinho em cima. Mas a combinação do Vidrotil lilás com bege, em faixas, e o design curvo nos cantos encantou quem passou por lá, como eu.

Só um pedacinho do enorme "spa em casa" de Débora Aguiar em 2006: um sonho!

Debora Aguiar também firmou sua carreira na mostra. Como deixar de lembrar deste “Spa em casa” (da Deca, patrocinadora master do evento), que também tive o prazer de ver ao vivo? Suave, delicado, feminino -sem excluir os homens que certamente gostariam de ser atendidos num espaço destes – Debora teve a correta ideia do que seria um spa de luxo.

Marcante espaço de Lia Carbonari em 2006: piso e paredes com maravilhosos mosaicos. Clique para ver maior.

A cozinha de Lia Carbonari também marcou época. Depois desta composição – também feita com Vidrotil, em preto e branco – nenhuma costela de adão passou despercebida em qualquer jardim ou interior. Aliás a “Monstera deliciosa” (nome científico da planta), virou “hit” do paisagismo por causa da ideia super bem executada de Lia. Nota dez em inovação, beleza e conceito.

Muitos outros espaços e profissionais me marcaram nestes tantos anos de mostra. O “Café e Praça da Pousada” criado para a mostra de 1996 por Ieda e Silvio Korman é um dos espaços mais bonitos que já vi: o piso revestido em laminado com placas de vidro causou sensação. O “Living da Lareira“, de Arthur de Mattos Casas (outro profissional que considero “top of the tops“), também chamou atenção no evento de 2001. A elegante “Saleta de Leitura” de Cecilia Pastore em 2003 também está entre os meus preferidos. Isso sem falar em Ana Maria Vieira Santos, Nórea de Vito e Beto Galvez, Roberto Migotto, Clarisse Reade e Roberto Negrete, que sempre que participaram me deixaram muito bem impressionada. Já é coisa de uma certa “memória do design de interiores no Brasil”, que posso até contribuir!

Related Posts with Thumbnails

4 Respostas para “Casa Cor SP: 25 anos”

  1. Adriane Souto disse:

    Uma delícia ver novos ambientes, formas, cores….sempre surgem ideias do que podemos melhorar em casa!
    amo ir na casa cor 😉

    bjs
    DriSouto

    http://mulheresmaes.blogspot.com

  2. Maria Alice disse:

    Olá Adriane, obrigada pela visita e pelo comentário. Sempre vejo os novos ambientes, mas como já vi muita coisa, muitos pra mim são apenas velhas ideias com novos móveis, objetos e cores.
    Abs!

  3. Simone disse:

    Maria Alice, que honra ter o meu ambiente como um dos seus favoritos e só no meio de gente fera!!! Só uma errata, o lavabo não foi reutilizado por outros profissionais e sim por mim mesma, apenas repaginado, para o Boa Mesa e para o Casa Office!!! abraços Simone

  4. Maria Alice disse:

    Olá Simone, muito obrigada pela visita e pelo comentário. Seu ambiente está aqui pois, realmente, foi um dos mais bonitos que já vi em Casa Cor. Obrigada pela errata e muito sucesso!
    Abs!

Deixe um Comentário