nav-left cat-right
cat-right

Triste história de design: o fogão Brastemp Clean

As grelhas do fogão Brastemp Clean: o arredondado dos arames não acomoda panelas de fundo abaulado sobre as mesmas.

Primeiro, a historinha: meu pai decidiu que queria trocar seu fogão velho por um novo – de preferência em inox. Ele mora com meu irmão, logo, ele (o irmão), foi verificar o que havia no mercado para comprar. A ideia era de um fogão simples: nada de “fogão gourmet“, último tipo, com gadgets complicados, etc. e tal. Meu pai é um senhor de 79 anos, cozinha coisas simples, faz um café bom, um ótimo arroz e um “ensopadinho” para ele comer. Não gosta de empregada todos os dias, portanto, o fogão deve ser adequado a ele. Um fogão classe média – ou até mesmo “classe C”, a famosa e venerada por todos os fabricantes no país atualmente.

Achado o fogão, ambos foram vê-lo e gostaram. A compra foi feita, entrega e instalação idem, tudo normal. Daí que papai começa a usar o fogão, um Brastemp Clean, e o problema começa: as grelhas, agora individuais, são muito altas em relação à mesa do fogão. E pior que isso: as panelas “dançam” sobre as grelhas, o que causa apreensão e medo mesmo com a segurança de se cozinhar em cima de algo assim.

Fui dar uma olhada e, a princípio, as grelhas me pareceram ótimas. Mas é verdade: não se pode usar panelas de alumínio, velhas, usadas, e com seu fundo já abaulado pelo uso. As grelhas, em arame arredondado, propagandeadas como “mais seguras” por acomodarem melhor as panelas (  ), na verdade não acomodam nada: não há um bom contato entre o fundo de uma panela abaulada e a tal grelha e as panelas “flutuam”, a sensação é esta.

O manual que informa (após a compra): só panelas de fundo plano devem ser utilizadas com o equipamento. Clique para ver maior.

Uma parte da “charada” eu saquei: o tal arame arredondado não é um bom material. Não há atrito do revestimento dele com o fundo das panelas, mais um motivo para que elas fiquem “soltas”. E o “arredondado” das grelhas não segura mesmo: o ideal, pelo que observei, é uma grelha em metal com formato chato, justamente para aumentar o contato e o atrito com o fundo das panelas. O fogão “Gourmand” da própria Brastemp tem grelha em barra chata de ferro fundido, e com design que apoia melhor as panelas. A impressão que dá é que o fogão de luxo tem, sim, uma boa grelha com requisitos de segurança. O fogão da classe C, não.

Logo após minhas primeiras reclamações sobre a grelha do fogão em meu Facebook e Twitter pessoal, meu irmão me alertou para o fato de que, no manual do fogão, está lá escrito que só se deve cozinhar nele com panelas de fundo reto. Achei uma loucura tal coisa pois, quando a gente compra um fogão novo, não pensa que vai ter que mudar todas as panelas da casa para utilizá-lo. Mas está lá registrado e, sendo assim, a empresa se isenta de possíveis acidentes com panelas que não tenham fundo plano. Acidente este que já ocorreu na casa de meu pai, com a empregada: nem vou dar destaque a este fato pois sei que ela não estava usando o fogão de forma apropriada – estava usando dois queimadores ao mesmo tempo – mas o fato é que, se as grelhas tivessem um pouquinho mais de atrito, talvez não tivesse acontecido…

E se o problema fosse apenas as tais panelas, até que o caso estaria “solucionado”: pessimamente solucionado pois eu acho que uma informação destas deve ser dada ANTES da compra de um produto, não depois, através de um manual. Mas não: eu já testei o tal fogão com panelas de fundo plano – afinal de contas, ainda há algumas panelas novas na cozinha de meu pai. Falsa esperança: ao mexer um creme, é preciso segurar no cabo da panela pois realmente ela não se apoia sobre a grelha.

Grelhas do fogão Brastemp Gourmand: em ferro fundido de barra chatas e com bom design.

Eu fico triste com tudo isso. Sei que temos ótimos designers de produto no país e acredito que a equipe da Brastemp seja uma boa equipe. Só que fico pensando no quanto este fogão foi testado pra valer antes de vir a público. Será que colocaram a “dona Maria”, a doceira, a quituteira, para experimentá-lo antes do lançamento? Ou uma senhora que trabalha fora e tem filhos, e que já chega em casa tarde e cansada para fazer um jantar? Ou alguém que faça e venda “quentinhas”? A isso se chama beta tester e em informática é muito comum. Porque não pedir o auxílio do consumidor antes de se lançar um produto? Por melhores designers que sejamos, sempre temos a aprender…

Fico imaginando se a equipe que desenvolveu o produto o testou com aquelas lindas panelas em ferro, super gourmet, que só pelo peso já se fixam sobre qualquer superfície. Ou com panelas em inox de fundo triplo, igualmente pesadas, que também devem ter ficado estáveis sobre as tais grelhas. Não servem para o caso: um senhor idoso como meu pai não vai gostar de panelas pesadas. Ele quer uma panela fácil, de alumínio mesmo. E um fogão seguro para usar.

Será que esperar que o consumidor se adeque às “exigências” de um produto é o caminho futuro do design? Não creio e sou partidária exatamente do contrário: estudar o dia a dia e as atividades dos seres humanos, desenvolvendo produtos adequados, com qualidade, bonitos e confortáveis pra mim é o bom design. Também não acredito que o design deva ser reservado a quem pode pagar. Não acredito que a grelha em ferro fundido do fogão mais caro da Brastemp seja a certa e que os modelos mais baratos devam seguir para as lojas “com o que dá para vender”. Me recuso a crer nisso.

Faço este post pois sou muito crítica e li noutro dia que os mais críticos no fundo são os mais românticos e os que acreditam que as coisas podem ser melhores. Nunca pensei neste aspecto da minha crítica ácida, mas acho que pode ser por aí. Eu acredito que as coisas podem sim, ser modificadas para melhor, sempre! Não quero um fogão novo, gostaria apenas que houvesse uma alternativa de grelha para que a comprássemos. Gostaria também de ver a Brastemp se movimentando para repensar esta grelha que, segundo um funcionário de uma assistência técnica – que esteve vendo o fogão por outro motivo, não resolvido, o que mais uma vez decepcionou… – disse foi mudada pois a anterior “gerava muitas reclamações”…

No momento, só posso consolar meu pobre pai que não se cansa de dizer:

– Mas é um Brastemp! Imagina se fosse outro?…

Meu pai ainda acredita no marketing violento que as marcas fazem na TV…

PS 1: contei um pedacinho do caso no meu Facebook pessoal e no meu Twitter. O pessoal do Twitter da Brastemp pediu que eu enviasse um telefone de contato para que eles “ajudassem”. Escrevo este post pois aqui conto toda a história, e eles ficam com a palavra. Sei que ela virá em forma de “humildes desculpas”, o que não resolve nada. Mas, sei que é o que receberei, já me conformo.

PS 2: um alerta: já me disseram que outros fabricantes estão usando o mesmo tipo de grelha. Cuidado, pois!

PS 3 : já vi que o Inmetro está iniciando um estudo para certificação das panelas de alumínio. Ok, ótima ideia. Mas será que o governo pensa que, em certificando panelas, todo mundo vai jogar fora as suas antigas e comprar novas, na hora em que a norma for publicada? É uma loucura igual à questão das novas tomadas: quem, em sã consciência, tem dinheiro para trocar tudo pelo novo padrão? Mais um desserviço prestado à nação ou resultado de lobby de fabricantes de panelas?

Related Posts with Thumbnails

34 Respostas para “Triste história de design: o fogão Brastemp Clean

  1. Eu já escrevi para a Brastemp e a resposta foi que iriam passar para o departamento técnico.Alem desse erro o fogão tem varios outros:o timer é tão baixo que não se houve mesmo perto; o queimador grande para fritura fica na parte do fundo do fogão e não se pode usar os queimadores da frente quando se frita algo. Creio que os projetistas NÃO testam ou não sabem cozinhar. A Brastemp desqualifica as sugestões!! E olhe que alem de cozinhar bem eu sou arquiteta!

  2. Maria Alice disse:

    Olá Sonia, obrigada pelo comentário. O fogão de meu pai é de quatro bocas e nao tem timer, mas já vi que os defeitos da linha (sejam de fabricação ou de design) são inúmeros. Estou decepcionada com a Brastemp e vejo que a disposição da empresa não é mesmo de melhoria.
    Abs!

  3. Claudia disse:

    Olá Sônia, sou designer de interiores e gostei muito do seu desabafo. Terei o cuidado, a partir de agora, de não especificar o uso destes fogões aos meus clientes. Cordialmente, Claudia.

  4. Maria Alice, excelente a sua análise do problema com o fogão Brastemp. Muito útil para os designers e executivos envolvidos com este tipo de produto. Ás vezes a urgência de lançamento de um produto pode ocasionar estes cochilos nestes profissionais, mas são comentários como o seu que reestabelecem a ordem. Designer, infelizmente, também erra!!!

  5. Maria Alice disse:

    Olá Professor Freddy, fiquei feliz e surpresa em receber seu comentário. Triste que alguns consumidores tenham que “pagar” por um problema de projeto de uma empresa. O que eu realmente espero é que esta empresa – e todas as outras que saibam do caso – possam a cada dia mais perceber que não se deve lançar um produto sem testes bem feitos – de preferência por quem não os conhece.
    Um abraço!

  6. Lori disse:

    Que bom que li isso. Estou trocando meu fogão e ainda não decide por qual irei optar. Não tinha pensado em nenhum desses detalhes. Foi muito útil para mim, pois agora vou pensar em cada detalhe. Obrigada!
    Beijos,
    Lori

  7. Maria Alice disse:

    Oi Lori, é isso mesmo: cuidado na escolha do próximo!
    Bjs!

  8. Esther disse:

    Oi Maria Alice

    Brastemp definitivamente é uma marca que não entra mais na minha casa. Ficamos discutindo com eles por quase 5 anos para provar (e conseguimos) um vício oculto no conjunto freezer/geladeira e foi uma dor de cabeça que não gosto nem de lembrar. Minha cunhada com o mesmo problema no mesmo conjunto optou por jogar fora e comprar outro (eu não aceito esse tipo de coisa!).

    Sobre fogões, acabei de substituir um GE por outro GE gourmet pois as peças para o conserto custavam mais que um fogão novo. E a novidade: não achei NENHUM cooktop sem as tais grelhas e mesmo em panelas novinhas de fundo plano MORRO de medo pois elas ficam sambando nas grelhas. Um perigo a mais prá quem tem criança em casa.

    Beijão

  9. claudia disse:

    Olá Maria Alice,
    Pelo visto os eletrodomésticos brasileiros estão melhorando no design e piorando muito na qualidade.
    Comprei um “super” fogão Electrolux com duplo forno sendo um elétrico e um a gás. O elétrico é muito fraco, demora para esquentar e o painel digital vive travando. Preciso desligar da tomada para ele destravar!! Já cansei de falar com a autorizada que diz que não detecta problema algum… E a Electrolux manda falar com a autorizada!
    Claudia

  10. Maria Alice disse:

    É Esther, estamos mesmo “lascados” como consumidores. O poder dessas empresas é muito grande e uma simples peça – ou “mau humor” de Cliente – não faz um arranhão em sua imagem. Me decepcionei com a Brastemp pois eles nem ao menos registraram as tais “desculpas” que eu esperava. De fato, foi só pra “inglês ver”: no Twitter, dizem que querem ajudar. Na realidade, não fazem nada, deixa o consumidor reclamar…
    E, de fato, já fiz uma pesquisa informal sobre cooktops e fogões mais modernos e notei que as grelhas não são nada “amigáveis”. Mesmo panelas de fundo chato “sambam” sobre as mesmas e parece que é o novo padrão do mercado! Inacreditável! Em casa de criança, eu nem sei como deve ser cozinhar assim…
    Beijo!

  11. Maria Alice disse:

    Olá Claudia,
    Foi a sensação que tive ao ler relatos como o seu e de outros leitores aqui no blog e também fora daqui. “Beleza não põe mesa”, já dizia o ditado antigo e parece que as empresas esqueceram disso: produto bonito, com design, vende. Mas se não tem qualidade, aos poucos cai no descrédito. É muito complicado conviver com eletros que não nos satisfazem e as empresa agem como se nós é que tivéssemos que nos adaptar aos mal feitos deles. É um contra senso total!
    Abs!

  12. Pêdra disse:

    Costumo pesquisar produtos antes de adquirir. Agradeço muito as informações fornecidas, pois estou à procura de um novo fogão. Acredito que se ao menos 60% dos consumidores tivessem o hábito de verificar as avaliações de quem já “entrou em fria”, com qualquer produto ou serviço adquirido, as grandes empresas estariam tomando muito cuidado com a satisfação do consumidor e, nós temos este poder nas mãos, basta compartilhar experiências e obteremos respostas.

  13. Maria Alice disse:

    Olá Pêdra, obrigada pela visita e pelo comentário. Tem toda razão: a vontade de comprar é tão grande que a gente não para pra saber detalhes importantes sobre o objeto do desejo. Tomara que você encontre um belo fogão para você!
    Abs!

  14. Francisco. disse:

    Prezada, obrigado pelo esclarecimento. Estou procurando fogão para comprar. Isso de constar no manual que as panelas tem que ser de tal jeito não isenta a empresa perante a legislação do consumidor. Lembram-se daquele caso do automóvel fox, se não me engano, em que algumas pessoas perderam partes do dedo ao baixar o encosto em que um dos executivos da Wolkswagen disse que os consumidores brasileiros não sabiam ler manual. REvoltante ! Tiveram que fazer recall mesmo assim. Não interessa se o manual diz isso ou aquilo. Qualquer produto ou serviço deve ser seguro quando distrubído em massa e essa segurança deve-se basear no que cotidianamente ocorre, no senso comum. É óbvio que nem os engenheiros da brastemp tem todas as panelas de sua casa com fundo reto. O próprio uso já as modifica. Todos sabem ou deveriam saber disso, muito mais o corpo técnico de uma empresa. É possível ajuizar ação individualmente ou solicitar ao Ministério Público que entre com ação coletiva em favor dos consumidores. Não é crível que produtos novos, com toda evolução científica, sejam menos seguros que produtos antigos. Ou serão outros os motivos mesquinhos de tal retrocesso ?

  15. Maria Alice disse:

    Prezado Francisco, obrigada pela visita e pelo comentário, 100% correto. Concordo que o manual de equipamentos deve conter o “modus operandi” deles e não especificações que excluam determinado item acessório de fundamental importância como é o caso de fogão e panela. Imagine se especificassem o uso específico com “panelas de titânio” ou algo absurdo do tipo! Infelizmente, pelo que já conversei com amigos e outros designers, a maldita “lógica do mercado” deve ter levado à mudança sem testes específicos e cuidadosos por parte dos fabricantes. E, pelo que tenho visto nas lojas, não é só a Brastemp que agora nos “serve” com grelhas deste tipo: há coisa pior, acredite…

  16. cleide disse:

    Boa tarde!!!! também entrei na fria do fogao novo clean brastemp. ele tem tds os defeitos q vcs disseram acima. ja reclamei e me mandaram procurar uma assistencia tecnica. só q o problema nao é de assistencia tecnica. o design do fogao é pessimo. o forno nao funciona direito. um horror. faz 1 mes q comprei e ainda perdi a nota. vou jogar no lixo e comprar outro fogao de outra marca, pois esse nao quero mais perdi a confiança o forno apaga sozinho e fica vazando gas..

  17. Maria Alice disse:

    Olá Cleide, pois é, você é mais uma que se junta à turma da “roubada” da Brastemp. Sua reclamação sobre o “vazar gás” também tive de meu pai, mas procuramos e não encontramos de onde poderia ser…

    Fiquei indignada com a falta sequer de um “alô” da parte deles, mas parece que a ideia é “deixar passar”.

    Um abraço…

  18. Carlos Góis disse:

    Cara Maria Alice,
    Estava consultando o Google para achar informaçôes sobre uma peça para meu fogão Brastemp De Ville e deparei-me com seu escrito sobre a grelha do fogão do seu pai. Confesso que não parei de ler. Como você escreve bem! Gostei de todo o texto: a manifestada preocupação (amor) com seu pai; a delicadeza (educação) em apontar o problema; a clareza (honestidade) em relatar os fatos; a qualidade (conhecimento) das informações. Li, depois, suas respostas aos diversos comentários. Fiquei encantado. Parabéns e continue nos encantando com estes textos que, apesar de serem técnicos e cotidianos, são exemplos de amor ao próximo. Um abraço!

  19. Maria Alice disse:

    Olá Carlos, muito obrigada por sua visita, comentário e elogios. Sempre procuro trazer o melhor para este blog e como o assunto é mesmo delicado, tive que escrever com muito critério o que houve. Obrigada pelo incentivo!

    Um abraço!

  20. Ariane disse:

    Meu fogão é um brastemp de embutir de 23 anos, estava pesquisando , pois pretendia trocar por outro brastemp , qdo ao procurar me deparei com seu depoimento. O fogão que procurava era justamente o modelo que seu irmão comprou, quero agradecer, pois lendo vi q entraria numa fria. Nao se faz mais brastemp como antigamente. Se isso fosse nos EUA, com certeza nós consumidores seriamos tratados com mais respeito, disso tenho certeza! Mais uma vez, obrigada pelas dicas, vou procurar outro modelo e marca. Abç

  21. Maria Alice disse:

    Olá Ariane, pois é, Brastemp já era. Mas também comprei um fogão novo agora e não encontrei nada com preço acessível e qualidade. Optei por um Eletrolux que também tem esta “síndrome das panelas dançarinas”…
    Um abraço!

  22. luciana disse:

    Ola Alice.
    menina eu vou comprar um fogão e imediatamente pensei brastemp (tradição) fui na loja e vi exatamente esse.
    agora desisti do brastemp.
    continuo na duvida somente sobre ser ou não inox. minha vizinha q é faxineira disse q inox eu iria me arrepender, horrivel para limpar e mante-lo limpo, por sua vz odeio fogão branco. ai, ai ,ai.
    muito obrigada por nos alertar, brastemp tô fora.
    saúde para vc e seu papy…

  23. GISELE disse:

    estou na dúvida entre 2 amores de fogão:um da marca BRASTEMP(ACTIVE)e,o outro ELETROLUX 56DB(2FORNOS)Lendo os comentários acima vejo que estou entre a “cruz e a espada”rsrrr
    gostei mais do modelo da ELETROLUX por causa dos queimadores que dificultam a entrada de residuos no interior do fogão.Pelo jeito a falta de credibilidade nas empresas faz com que apostemos em marcas desconhecidas quem sabe o produto é MELHOR.Pois,no começo tudo é bom depois,vão relaxando na qualidade…

  24. Maria Alice disse:

    Olá Luciana, obrigada pela visita e pelo comentário.
    Bem, sobre o inox não posso te dizer pois o meu é branco mesmo. Mas tenho reparado no de meu pai e em partes em inox do meu mesmo: de fato, é mais difícil de limpar…
    Infelizmente ficamos perdidos diante do que nos apresentam as empresas nacionais e acabamos por comprar qualquer um, pois fogão é necessário, né?
    Bjs!

  25. Maria Alice disse:

    Olá Gisele, obrigada pela visita e pelo comentário. Bem, o Electrolux que comprei é bonzinho, mas tem a mesma “síndrome das panelas dançarinas” como já disse. Os modelos mais caros têm grelhas melhores, vi neste fim de semana mesmo quando estive em uma loja de eletros para comprar uma outra coisa. Se puder dispender mais e souber que não vai precisar trocar de fogão logo, logo, melhor guardar um dinheirinho a mais e pagar por um de preço mais alto. Marcas desconhecidas têm ainda o inconveniente de não possuírem assistência técnica e peças de reposição, pense nisso…
    Bjs!

  26. Maria Luiza Amadeu disse:

    Adorei seus comentários, estava para comprar justamente esse modelo da Brastemp. Agora está descartado.
    Obrigada pelo seu depoimento que com certeza será muito útil a todos que o acessarem.

  27. gleici disse:

    Olá!Infelismente resolvi buscar ajuda em comentarios um pouco tarde…comprei um Eletrolux 2 fornos…é lindo!Porem tenho um probleman e tanto…há erros no designe o que provoca vasamento de gás,ai entrei nesta confusao …a autorizada faltou pouco p/ me chamar de maluca,fizeram de conta que nao existe o problema e fiquei com essa batata quente na mao,resolvi postar este comentario pois a Gisele esta pretendendo comprar um…amiga panela voce ate troca quero ver provar q/vasa gás…pelo menos a loja p/evitar problemas maiores vai trocar…mas ja me avisou ELETROLX NEM PENSAR!!!Provalvelmente dependendo dele…nem vendera mais!

  28. Maria Alice disse:

    Por nada Maria Luiza, creio que devemos divulgar nossas experiências, boas e ruins, com aparelhos domésticos, móveis e serviços de empresas, sempre que possível. Quem sabe um dia, no Brasil, as empresas observem estes relatos com mais atenção e se previnam de problemas, fabricando produtos com qualidade.
    Abs!

  29. suzana balieiro disse:

    Cliente BRASTEMP desde q me casei(30 anos) passei a ser cliente da Assistencia Técnica desta empresa para manutenções, com nome de ASSISTEC fONE 32952100(bh-mg), QUE FOI BOM ATÉ A GERENCIA DO RUI. Hoje venho enfrentando desgostos e disabores, pois a turma por lá não é especializada. Tenho um fogão, q a epoca era top de linha, desde a compra e instalação que o mesmo me dá problemas. Todos registrados e tenho as notas de manutenção. Nesses ultimos meses venho enfrentando a incompetencia dos técnicos que são enviados. A reclamação era de uma trempe grande que parou de funcionar. Na visita logo alegaram que o timer teria que ser trocado +-R$300,00. Foi feito e dentro da garantia mesmo, a mesma trempe parou de funcionar novamente. O mesmo técnico veio e nada conseguiu resolver, disse que teriamos que conviver com o problema deste e do forno que demora muito pra acender, mais do que o esperado. Como foi so piorando a funcionalidade do fogão agendei outra visita e mandaram outro tecnico (Alex), que não so não consertou como estragou o forno que estava funcionando. Reclamei varias vezes com Jessica, Lorrane, e a Coordenadora Luciana que ficaram de manda-lo no dia seguinte pra fazer o forno funcionar. Não mandaram! E agora ao reclamar, Jessica informou que estaria fazendo um pedido de um novo TIMER que demorará de 7 a 10 dias uteis!!! Da ultima vez foi mais de um mes. Que horror!!!Estou desolada. Que marquinha essa Brastemp!!!

  30. Maria Alice disse:

    Olá Suzana, me solidarizo com você. Vejo que seu problema é maior e mais complicado que o meu e a Brastemp ainda tem assistências técnicas de baixa categoria como esta que você descreve. Enfim, a marca é que sofre.
    Abs!

  31. Dione disse:

    Diante de todos os comentários acima, não sei nem se vou trocar meu fogão, pois na verdade so iria mesmo trocar pela estética, já que o meu tem aproximadamente 18 anos e, nunca, eu disse “nunca”, deu problema, não desbotou , não tem pontos de ferrugem , nem amassamentos , nem tão pouco apresentou vazamentos, Forno autolimpante mesmo, tudo funciona perfeitamente, como saiu da loja. Limpou tá novo… Agora me pergumem a marca e eu faço questão de divulgar, pois é uma marca difícil de encontrar nas lojas e quando tem , não são os mais sofisticados, acho até que esta empresa deveria investir pesado no mercado, apresentando linhas mais arrojadas e mantendo a mesma qualidade; e assim abocanhar a fatia que “merecidamente” lhe cabe… Afinal querem saber a marca??
    … E S M A L T E C ….

  32. Maria Alice disse:

    Olá diferreira, obrigada por seu comentário e pela dica. E parabéns por seu fogão! 😉
    Abs!

  33. Luciana disse:

    Muuito triste isso,não é todos os dias que compramos um fogão e qdo o fazemos é isso insatisfação.Eu tb estou na mesma situação com um fogão ative inox de imbutir 5 bocas com grill .não comprem esse fogào ,paguei bem mais caro pelo grill que veio com defeito de fabricação e esta na garantia e a Brastemp não deu solução faz 3 meses que eles vem e nào resolvem NADA. E Pasmen dizem que é assim mesmo o grill e caso encerrado.nunca mais compro essa marca brastemp.

  34. Maria Alice disse:

    Pois é Luciana, pelos comentários daqui do post já dá para imaginar quanta gente anda insatisfeita com a Brastemp. É uma marca de prestígio, mas é uma pena que estejam investindo mais em marketing que em qualidade e tecnologia para seus produtos. Além do pós-venda/manutenção e serviço ao consumidor.

    Um abraço!