nav-left cat-right
cat-right

Decoração de ambientes integrados

“Misture tudo!”, costuma ser uma das frases que estampam capas de revistas de decoração induzindo leigos ao erro de misturar “alhos com bugalhos” num mesmo espaço. Nesta dica, Heloisa Ferreira nos fala sobre elementos de base de uma decoração bem feita, utilizando peças díspares, mas sem esquecer a harmonia final“.

Integração bem feita entre living, jantar e cozinha: note as paredes em pedra distribuídas pelo espaço e a coerência entre os estilos dos móveis. Clique para ver maior.

Será que combina? ” é uma (uma?!) pergunta que costuma surgir principalmente no momento de projetar ambientes integrados. Misturar, combinar é uma arte. Muitas vezes as misturas causam resultados surpreendentes. É comum pegarmos peças que, aparentemente, tinham “tudo a ver” e ficarem sem estética num espaço, enquanto peças que pareciam não “falar a mesma língua” formarem um belo visual. Sendo assim, utilize o bom senso, a criatividade e a intuição para obter uma decoração personalizada e original.

Sofá e poltrona antigos combinam perfeitamente com o sofá e o tapete contemporâneos - integrados pelos tons. Clique para ver maior.

Cores, materiais, acabamentos e uma bela mistura de estilos podem auxiliar na harmonia visual dos ambientes integrados. Também devemos considerar que um ambiente muito “combinadinho”, “certinho” e “casadinho” acaba ficando monótono e sem aquele elemento surpresa. Vale lembrar que não há ambiente visualmente bonito que resista à falta de conforto, praticidade e funcionalidade. Alguns aspectos, amigos do bom senso, devem ser considerados ao projetar um ambiente integrado. Vamos a eles:

Harmonia
Ela se revela na escolha adequada de elementos que interagem e que se complementam e por isso podem alterar positiva ou negativamente no efeito final da decoração. Mobiliário – considerando o estilo, a proporção, o conforto e a praticidade – texturas, cores, iluminação e demais elementos decorativos devem ser escolhidos privilegiando a harmonia e a proposta da decoração do ambiente.

Quem diria que o armário baixo industrial ia ficar tão bem no living contemporâneo?

Proporção e equilíbrio
A dimensão dos móveis deve ser compatível com o espaço disponível a fim de não comprometer a circulação do ambiente. Vale lembrar que o excesso de objetos decorativos comprometem a beleza do espaço.

Mesa antiga acompanhada por modernas cadeiras Panton: harmonia pela forma.

Funcionalidade e beleza
No momento que escolhemos o mobiliário e os objetos decorativos devemos analisar o lado prático e funcional do dia a dia. Objetos decorativos e móveis versáteis, que permitem formar diferentes composições, são uma ótima escolha. Os espaços devem ser planejados e integrados de forma que o ambiente esteja de acordo com o estilo de vida dos moradores.

O antigo banco de madeira "dialoga" perfeitamente com a poltrona moderna. Integração pelos tons, em cinza, branco e preto.

Visite o blog de Heloísa Ferreira.

Related Posts with Thumbnails

2 Respostas para “Decoração de ambientes integrados”

  1. André HP disse:

    Curti as dicas. Valeu! Abraço!

  2. Maria Alice disse:

    Obrigada André!

Deixe um Comentário