nav-left cat-right
cat-right

Os 50 anos de “Unikko”, da Marimekko

Unikko como foi criada: há 50 anos.

Unikko como foi criada: há 50 anos.

Há tantos “aniversários” acontecendo nos últimos tempos que, na verdade, tenho ficado assustada é com a quantidade – e a variedade, claro – de coisas – de objetos a lugares, de acontecimentos a pessoas – que mudaram a face deste pequeno planeta azul nos últimos… 100 anos. Não é assustador saber que alguém que está até meio “presente” no seu dia a dia faria 100 anos (uau!) noutro dia? (veja este post) Ou que personalidades como Caetano Veloso e Gilberto Gil já olham “pelo retrovisor” a maior parte de sua história? Pois é, não sei se é o tempo que está passando rápido demais ou se, simplesmente, há mesmo uma enorme quantidade de informação disponível para nós hoje em dia, e utilizá-la (ou não), só depende do interesse e do tempo que cada um tem… 

A designer Maija Isola: autora de um tremendo sucesso.

A designer Maija Isola: autora de um tremendo sucesso.

Tudo isso para dizer que “Unikko” fez 50 anos no último dia 23/05! Não sabe o que é isso? Pois é, eu também não sabia seu nome, mas já a conhecia há muito, há muito tempo mesmo, e nem suspeitava que, um dia, ia falar sobre seu aniversário de 50 anos…  Nascida em 1964, a estampa “Unikko” – “Poppy“, em inglês, o que significa Papoula em português… – praticamente faz parte de nosso “inconsciente coletivo” desde então, pois foi uma criação tão bem feita, bem cuidada e bem divulgada, que é fácil identificá-la aqui ou ali – mesmo que não se saiba porque ou de onde vem.

Unikko nos anos 70: aplicação sobre louça.

Unikko nos anos 70: aplicação sobre louça.

Unikko” é uma das mais importantes (se não A mais importante…), estampas da tecelagem finlandesa Marimekko, famosa por suas cores e pelo bom gosto de suas formas. A empresa começou a ficar conhecida ainda antes, na década de 50, mas reconhecida mesmo só na década de 60. Desde então “Unikko” faz parte de seu “dialeto”: envelopando ônibus e interiores de metrôs ou de trens, na louça do cafezinho de casas de gente antenada, como colcha ou até mesmo quadro em hoteis onde nos hospedamos. Muito além dos tecidos para decoração, “Unikko” é uma marca registrada de sua empresa e de seu país – a Finlândia – em particular. E pensar que tudo começou numa briga…

Unikko nos anos 2000: em 2002, a primeira edição com fundo colorido e também a primeira em tons pastéis; em 2009, primeira "florada" em branco.

Unikko nos anos 2000: em 2002, a primeira edição com fundo colorido e também a primeira em tons pastéis; em 2009, primeira “florada” em branco.

É, a designer Maija Isola, trabalhava na Marimekko e sua chefe – e fundadora da empresa – Armi Ratia – decidiu que a empresa NUNCA faria estampas de flores “por não ser possível reproduzir sua beleza“. Ora, ora, ora… e porque não? Desde este momento, Maija se esmerou na criação de uma série de belos padrões florais e, dentre eles, estava “Unikko“. E ela fez tão bem seu trabalho que ficou impossível para Ratia não colocá-la em produção. Depois, foi fácil: nos tempos hippies do “flower power“, qual jovem não curtiria a tal da estampa? E a “papoula” ganhou mundo e fez bonito…

Unikko nos dias de hoje: em roupa de cama.

Unikko nos dias de hoje: em roupa de cama.

Hoje a comemoração é grande: desde coleção especial – contando com a estampa repaginada mas mantendo sua ideia inicial intocada – até site exclusivo contando tudo, tudo o que você quiser saber sobre o padrão. Eu adorei saber que tal data está acontecendo agora, justamente quando meus olhos e sentimentos estão voltados para este campo do conhecimento. Mas, mais do que isso, estou satisfeita em perceber o poder de uma imagem. Saber que, dependendo do que ela “disser” à humanidade, ela pode ficar entre nós por muito tempo. Pode até ficar “demodê” durante um período, ser utilizada em poucos lugares, mas que ela volta. Ah, volta. Tudo vai depender da marca que deixou nos homens e mulheres. De ontem, de hoje e de amanhã…

PS Importante 1: Eu já citei a Marimekko aqui e ali no blog mas nunca fiz um post específico sobre esta verdadeira “potência” da decoração na Europa. Fica a nota mental para fazê-lo, pois a história é muito interessante e os produtos, lindos.

PS Importante 2: Eu acho que se pensa que é “demodê” – isto é, “fora de moda” – usar a palavra “demodê“…  Mas, como sou “out ou fashion mesmo, tudo bem. Quem quiser que a substitua no texto por “ultrapassada” e fica tudo bem…

PS Importante 3: Acabo de saber que a Nutella também está completando 50 anos…

Related Posts with Thumbnails

Deixe um Comentário