nav-left cat-right
cat-right

Portobello na Revestir

Piso da linha "Les Roches" no padrão "Opale Greige" polido: um dos mais bonitos lançamentos da Portobello no ano.

Piso da linha “Les Roches” no padrão “Opale Greige” polido: um dos mais bonitos lançamentos da Portobello no ano.

Este post seria totalmente diferente não fosse o BRILHANTE folheto-catálogo que a Portobello teve a sabedoria – ou a precaução… – de criar, neste ano, para distribuir na Expo Revestir. É coisa da melhor qualidade a ponto de tornar fácil o entendimento de tudo que foi lançado pela empresa por parte de quem não esteve no evento.

Comecei a rascunhar este post apenas com o ponto de vista de quem visitou o stand na feira, e meu “primeiro parecer” foi o de que “a Portobello brilhou um pouco menos que em outros anos”. O que vi por lá virou um “mosaico” na minha cabeça: ao mesmo tempo em que vi cinzas concreto desfilando de um lado do stand, de outro vi peças lindíssimas e totalmente diferentes, sofisticadas e altamente polidas como mármore!  Eu compreendo que a empresa atende a diversos nichos do mercado e que a variedade de produtos é normal. Mas, comparando com outras apresentações ali mesmo, ao lado, acho que o espaço da Portobello não foi montado de um modo em que se pudesse entender que tendência ou ideia cada cantinho mostrava.

Ecodiversa em Acácia Mel: um deslumbre - mas só vi no catálogo...

Ecodiversa em Acácia Mel: um deslumbre – mas só vi no catálogo…

Mas, só agora (GLUP!  ), fui dar uma olhadinha no material que recebi, e adorei tudo: dá para entender de forma muito mais clara e bem coerente, as novidades da empresa, o conceito, as apostas, etc. Tudo lá, fácil, no tal do folheto-catálogo, feito em papel reciclado, no formato jornal, muito bacana! Então… pra quê ir à São Paulo?
Então, vou separar este post em duas partes: as observações da feira e as que fiz agora, com o catálogo em mãos:

Falando especificamente dos pormenores do stand

Primeiro visual do stand, entrando pela lateral direita: tons da "Best Industrial Stone". Gostei! Clique para ver maior.

Primeiro visual do stand, entrando pela lateral direita: tons da “Best Industrial Stone”. Gostei! Clique para ver maior.

Vi primeiro a utilização da chamada “Best Industrial Stone” em piso, parede e até pequenos móveis. Ficou muito legal. Em seguida, entrando por este lado para dentro do espaço, vi logo um dos destaques do ano: “Trésor“, um sextavado irregular disponível em algumas cores metálicas bem interessantes. Trata-se de uma releitura, pois me lembrou um tipo de piso comum nos anos 70 e 80 que, ressalvo, pode ser uma referência apenas pessoal: sabe aqueles ladrilhos sextavados em tons de “vermelhão”, “amarelão” ou pretos, que a gente via em quintais e banheiros muito simples? É isso. Daí que achei lindo o tom acobreado com o qual a peça foi apresentada no evento mas, ao mesmo tempo, me remeteu a algo “pobre” – o que, definitivamente, esta linha não é… i

Um "canto", mal iluminado, com a novidade "Trésor" na parede de fundo: será que foi pela má apresentação que desgostei de cara?

Um “canto”, mal iluminado, com a novidade “Trésor” na parede de fundo: será que foi pela má apresentação que desgostei de cara?

Quando vi o salão – sim, muito mais que um banheiro era um verdadeiro salÃO de banho – com “Marmi Clássico” na tonalidade “Crema d´Italia” nas paredes e “Ecodiversa” no piso, fiquei maravilhada: finalmente peças lindíssimas para fazer a diferença da marca frente à concorrência, numa apresentação muito, mas muito bem feita. O mesmo aconteceu com o espaço seguinte: de novo, um salão com o mosaico “Plissê Cru” nas paredes, e um piso que me lembrou o “Concretíssyma” – mas não tenho confirmação. Neste lugar, também belíssimo e apropriado, dava para imaginar diversas aplicações dos produtos em uma residência…

A primeira coisa realmente bonita no stand: linhas "Marmi Clássico" e "Ecodiversa" fazendo um salão de banho.

A primeira coisa realmente bonita no stand: linhas “Marmi Clássico” e “Ecodiversa” fazendo um salão de banho.

Falando de peças pequenas achei lindas as “pastilhas” retangulares com relevo como prismas que, só agora, “descobri” serem da linha “Wall Mosaic“: são peças vendidas de forma avulsa, específicas para paredes e “atendem” pela denominação “Mosaico Aresta“. São apenas algumas tonalidades, mas eu curti muito o que vi.

Outro salão que me encantou: aplicação do "Mosaico Plissê Cru" da linha "Wall Mosaic". Clique para ver maior.

Outro salão que me encantou: aplicação do “Mosaico Plissê Cru” da linha “Wall Mosaic”. Clique para ver maior.

Agora, abrindo o folheto-catálogo…

Mosaico Aresta Brown: o que já era bonito no stand, no catálogo então...

Mosaico Aresta Brown: o que já era bonito no stand, no catálogo então…

Entendi tudo: grandes formatos polidos, belíssimos, das linhas “Les Roches” e “Stoneblend“. Padrões amadeirados para pisos e paredes nas linhas “Ecollection” e “Ecodiversa“. E pequenos formatos como “Chérie“, “Cúbica” e “It Decor“.

Les Roches“, como o próprio nome diz, é uma linha que reproduz fielmente e à perfeição, o visual de lindas pedras como Azul Boquira (que lembra fortemente o mármore Azul Bahia, creio que já extinto), e a Opala. Facilitar a colocação de um material destes em sua casa é um trunfo fantástico que estes produtos oferecem – e fundamental para manter o visual, o status, o “top” e a praticidade de um projeto de decoração. Amei!

Linha "Ceramique": linda, mas não vi na feira.

Linha “Ceramique”: linda, mas não vi na feira.

Outra linha do mesmo tipo é “Stoneblend” que, segundo o release foi “inspirada nas pedras naturais britânicas da região de Cumbria no norte da Inglaterra“. A linha é uma reprodução de um ‘slate‘ de tons acinzentados e desenhos suaves e eu achei o formato de 20 x 120 centímetros dos mais felizes se a ideia for criar uma paginação de piso semelhante a um tacão de madeira.

A linha “Ecodiversa” se inspira no tom e nos veios da Acácia e resulta em um produto bonito de fácil utilização. Réguas de 20 x 120 centímetros garantem o bom gosto na colocação em pisos, simulando tábuas de madeira em tom claro e belo. Mas, depois vi – e tenho que entender o porquê – tem muito mais, mas muito mais mesmo, produtos desta linha em outras tonalidades de madeira, em mosaicos, decks, enfim… um mundo!

Outros padrões amadeirados se encontram na linha “Ecollection” que possui diversos lançamentos: tem os que imitam Imbuia, Araucária, Canela, em versões tipo tábua, mosaico, parquet, deck, entre outras formas e formatos.

A Portobello apostou neste ano em geometrias irregulares. Tanto que nada menos que quatro de suas novas linhas em pequenos formatos são em formas incomuns: “Play One“, “Porto 55“, “Trapeze” e “Chez Moi” devem ser “montadas” para “funcionar” no piso ou na parede. Claro que a gente começa a ter MUITO mais possibilidades do uso de formas e cores, mas nem sempre isso é viável do ponto de vista econômico… Mas a apresentação – e a “tentação”  – de criar com estes novos produtos é forte. Veja no vídeo abaixo, que bacana é lidar com estas linhas que foram agrupadas sob o nome de “Atelier“:


 

No entanto, em que pese todas as peças serem muito bonitas, com variedade de cores e belo acabamento, acho difícil “pegar”. Explico: estes formatos são difíceis para a mão de obra “simples” que temos em todo o país possa utilizá-la com a rapidez com que se costuma fazer uma obra e, ao mesmo tempo, com o mínimo de qualidade na colocação. E utilizar estas peças como uma “bossa” numa parede, como foi apresentado tanto no stand, quanto no folheto, não faz muito o “jeitão” do brasileiro que adora uma cerâmica do piso ao teto! smiley14

Enfim, vejo que ainda tenho que ler mais e analisar melhor as propostas da empresa neste ano. Creio que há muita coisa boa que, repito, não ficou evidente no stand. Mas certamente e, aos poucos, vou me tocando de outras ótimas novidades que a grife criou – ou seja, vai ter novo post

Nota Importante: a parte dos “Lançamentos 2014” no site da empresa também está muito bem composta e organizada de forma que se entenda TUDO o que há de novo.

Related Posts with Thumbnails

2 Respostas para “Portobello na Revestir”

  1. Fatima disse:

    Maria Alice, achei fantástico este post. Muito lindo o que está exposto e os textos são muito bem elaborados. Beijo

  2. Maria Alice disse:

    Oi querida “cunha”: muito obrigada pela visita e por ter deixado comentário. Muito obrigada também pelos elogios… a gente faz o que pode! 😉
    Bjs!

Deixe um Comentário