nav-left cat-right
cat-right

Phenicia Concept

Um belíssimo "Old Patch" em tons neutros em sala clássica: usando o novo com a chancela do bem tradicional com sabedoria.

Um belíssimo “Old Patch” em tons neutros em sala clássica: usando o novo com a chancela do bem tradicional com sabedoria.

Estou há tempos para fazer este post sobre a Phenicia Concept. Talvez por não estar mais especificando – e necessitando de tapetes para completar ambientes – tenha visto menos produtos nesta área. Mas, para mim, há sempre um bom motivo para não perder o contato com uma série de itens que, embora estejam mais distantes do meu dia a dia, me são, sempre, interessantes. No caso de tapetes, em minha mente, os transformo imediatamente em telas. E vai daí que eles se tornam, subitamente, essenciais novamente!

Outro "Old Patch" em tons escuros. Incomum.

Outro “Old Patch” em tons escuros. Incomum.

Mas, falando do motivo deste post em si, vejo que a empresa cresceu muito, mas muito mesmo, em relação ao mercado e a si mesma. O que era “fácil” de fazer no passado – “jogar” um persa em um espaço e estava tudo decidido – tornou-se bem complicado com o passar do tempo. Não que os persas e outros tapetes clássicos e cheios de pedigree tenham se tornado desinteressantes, não, mas é que, hoje em dia, tapetes contemporâneos – e que já dão um “toque de midas” no espaço – acabam sendo preferidos por profissionais e leigos.

Detalhe de um "Kilim Kaisery".

Detalhe de um “Kilim Kaisery”.

Explicando melhor ainda: hoje, eu especificaria tranquilamente um tapete clássico – que a Phenicia também tem – para um espaço contemporâneo, mas minha tendência seria a de imaginar algo novo – ou de procurar por uma alternativa atual e bonita para “sublinhar” o ambiente que estivesse fazendo. Como todo e qualquer elemento decorativo, o tapete pode ser “a chave” para um bom espaço, ou apenas um bom coadjuvante. Portanto, não vale a pena investir num persa, em um Aubusson, ou um Kilim super bonitos só para “complementar”: neste caso em particular, até um bom carpete resolve. E a Phenicia tem uma linda coleção de novidades para que se escolha à farta ‘do quê‘ vai complementar, destacar ou sublinhar o seu espaço.

Tapete da coleção "Union Jack": a bandeira inglesa desbotadíssima e bem tingida fazendo sucesso Brasil afora. Aqui na cor "Ginger".

Tapete da coleção “Union Jack”: a bandeira inglesa desbotadíssima e bem tingida fazendo sucesso Brasil afora. Aqui na cor “Ginger”.

Novas coleções que fazem uma releitura das peças antigas são um dos destaques da empresa. Mas também, como não AMAR um patchwork com detalhes ricos de “Nahim” e “Xiraz”? Ou pensar em um “Uzbek estonado”, ou seja, lavado como jeans até o desbotamento e depois tingido? Esses toques renovam o que a gente vê nas lojas da área e são como mel para abelhas: todo mundo quer.

Em uma mostra Casa Cor, os arquitetos Gilberto Cioni e Olegário Sá escolheram este persa com tratamento "Color Wash" em vermelho para compor seu espaço.

Em uma mostra Casa Cor, os arquitetos Gilberto Cioni e Olegário Sá escolheram este persa com tratamento “Color Wash” em vermelho para compor seu espaço.

Em resumo, dê uma passeada virtual pelo site da Phenicia – bem como pela sua página no Facebook e pelo seu Pinterest… – e depois vá a uma loja. Tenho certeza de que a experiência – e suas alternativas para escolher aquela peça que falta em seu projeto – serão bem melhores…

PS.: sim, a empresa só tem lojas em São Paulo. Mas para quem está levando à sério um projeto de interiores, em qualquer lugar do país, por que não dar uma “voadinha” até lá?

Related Posts with Thumbnails

Deixe um Comentário