nav-left cat-right
cat-right

Yankatu: design com alma

As prateleiras da linha "Memórias" surgem do talento de Maria Fernanda Paes de Barros e Mayumi Ota.

As prateleiras da linha “Memórias” surgem do talento de Maria Fernanda Paes de Barros e Mayumi Ota.

Achei muito legais as peças e as ideias da nova Yankatu: marca paulistana (  ), bolada pela designer Maria Fernanda Paes de Barros e pela Administradora Sandra Battistella, traz um conceito bonito, que une o que vem sendo “separado” por tantas forças estranhas à natureza humana: a ligação com a terra, com a natureza, seus animais e povos. A marca se apresenta como “a terceira alma, a pura essência, beleza, aquilo que confere dignidade ao ser humano. Sustentabilidade estética e afetiva“. Lindo não?

Particularmente gostei de ver que Maria Fernanda tem um caminho muito parecido com o meu próprio: formada em Administração, descobriu a decoração de interiores quando passou pela reforma de um apartamento. Percebeu seu talento para a área e foi em busca de mais, cursando design de interiores na Escola Panamericana de Arte e na FAAP. Depois, descobriu sua paixão pelo desenho de mobiliário e retorna à EPA para frequentar o novo curso nesta área. O interesse pelo trabalho artesanal se deu durante as pesquisas para um projeto que recebeu menção honrosa da Escola Panamericana de Arte e da Girona Design.

O belo buffet da linha "Tribos" e seu pingente em detalhe.

O belo buffet da linha “Tribos” e seu pingente em detalhe.

Na prática, tentando criar uma ponte entre o “Brasil feito à mão” e o mercado, a designer desenvolve peças atuais e de muita personalidade, sempre com um toque, ao menos, de um trabalho artesanal – o que valoriza as peças e torna cada uma delas um objeto único.

Por exemplo, o buffet da linha “Tribos“, feito em imbuia, tem um design bonito, singelo, com linhas retas e muita praticidade. Para torná-lo único, cada um deles tem um pingente feito com sementes de Siripiuna, de Inajá, de casca de coco e de Tucum, feitos pelos índios da tribo Nambiquara. É muito especial e bastante exclusivo, não? O banco da mesma linha também recebe um pingente destes e eu achei todas essas peças tão elegantes que as usaria sem dúvida em diversas situações.

O banco "Memórias": uma criação de design de mobiliário mais têxtil.

O banco “Memórias”: uma criação de design de mobiliário mais têxtil.

 

Já na linha (ou “projeto”) “Memórias“, o elo de ligação entre as peças de Freijó concebidas por Maria Fernanda são tecidos feitos em tear manual criados pela tecelã japonesa Mayumi Ito, que se reuniu a um grupo de artesãos de Muzambinho, sul de Minas. É bom destacar que a Mayumi retornou do Japão e resolveu dedicar-se de corpo e alma a um trabalho de resgate e valorização, da tradição artesanal que encontrou na cidade mineira, mas e principalmente da vida de tantos artesões que já não viam mais razão para continuar dedicando-se a esse tipo trabalho.

Além de tudo isso, a marca também desenvolve O SEU projeto, isto é, se propõe a criar “peças únicas, inspiradas na sua história, nas suas recordações, valores e sonhos“. Fiquei interessadíssima e imaginando o resultado de uma peça assim…   E, para quem trabalha com interiores, é uma grande sacada: “traduzir” para um cliente sua própria identidade através de uma peça sem igual!

O banco da linha "Entrelaçados" é feito Imbuia com detalhes de fios de algodão orgânico coloridos. Clique para ver maior.

O banco da linha “Entrelaçados” é feito Imbuia com detalhes de fios de algodão orgânico coloridos. Clique para ver maior.

E por aí vai a criação de Maria Fernanda em parceria com tanta riqueza artesanal deste imenso Brasil. Creio que é trabalho a ser incrementado pela chegada de novos designers, novos artesãos, todos apaixonados pelo fazer bem e bonito, interessados não apenas em concluir uma peça, mas em “construir” um objeto, cheio de significados, cheio de ideias, de sonhos, de valores. Não é para qualquer um mas, quem disse que não existem pessoas muito especiais em todos os cantinhos deste enorme país?

Related Posts with Thumbnails

2 Respostas para “Yankatu: design com alma”

  1. Gostaria de agradecer o carinho com que foi feita a matéria. Fico muito, muito feliz em saber que estou conseguindo passar a ideia por trás da Yankatu, o conceito de respeito e admiração pelo trabalho de tanta gente maravilhosa espalhada por este Brasil! Obrigada, de coração!

  2. Maria Alice disse:

    Um prazer recebê-la aqui no blog, Maria Fernanda! Obrigada pelo retorno e toda força à Yankatu, que ainda vai conquistar muita gente com sua linda proposta!
    Abs!

Deixe um Comentário