nav-left cat-right
cat-right

Os 30 de Migotto

Conforme prometi no post inicial sobre a Casa Cor São Paulo, segue o primeiro texto dos oito ambientes que me pareceram os melhores deste ano na mostra e vou apresentá-los a vocês nos próximos posts. Não percam!

 

O Hall de Entrada do espaço e seu impacto inicial com marcenaria de primeira em carvalho.

O Hall de Entrada do espaço e seu impacto inicial com marcenaria de primeira em carvalho.

“Beleza pura”, é o que se pode e o que se deve (no mínimo) dizer sobre o ambiente “Tributo aos 30” de Roberto Migotto, criado especialmente para a comemoração dos 30 anos da Casa Cor São Paulo neste ano de 2016. Claro, a coincidência da comemoração com os 30 anos da carreira competente e vencedora do próprio arquiteto é das melhores coisas que poderiam acontecer para ambos e Migotto não deixou por menos: colocou toda sua mente criativa e talento único para criar algo especial e que comprova por que ele está lá há tantos anos e merece os louros da fama – bem como a mostra.

O lindíssimo living: pode coisa mais perfeita? Clique para ver maior.

O lindíssimo living: pode coisa mais perfeita? Clique para ver maior.

Daí que, pesquisa daqui, vira daí, o profissional teve uma boa ideia (mais uma!  ): fisgou a aura do início do século XX, na figura de Jean Michel Frank – um designer de interiores francês bem sucedido da década de 1930 – e botou para quebrar. Assim que vi as primeiras imagens do resultado, percebi que ali estava um dos melhores ambientes da mostra. E, a cada cobertura que fui vendo, meu ‘faro’ só me confirmava: é puro sucesso!

A biblioteca: um verdadeiro estouro! Clique para ver maior.

A biblioteca: um verdadeiro estouro! Clique para ver maior.

Em 100 m² você encontra um hall de entrada, um living e uma biblioteca com uma bela escrivaninha, tudo feito com materiais hiper nobres, como carvalho, pergaminho, madrepérola, etc. e tal. A paleta de cores utilizada é neutra variando dos tons de bege, creme e cáqui aos tons de rosa – que é a cor do ano e vem sendo muito utilizada também como neutro, em várias situações. O mobiliário foi desenvolvido com exclusividade para a mostra e alguns deles são design de Salvador Dalí.

Obras de arte conhecidas em todo o mundo receberam tratamento super especial de João Migotto, irmão de Roberto, e viraram belezas tridimensionais distribuídas pelo espaço. Adorei!

Obras de arte famosas receberam tratamento super especial de João Migotto, irmão de Roberto, e viraram belezas tridimensionais distribuídas pelo espaço. Adorei!

Claro: pergunte a qualquer visitante de mostra qual ambiente ele mais gostou: entre os mais bem votados estão sempre os neutrinhos. O povo gosta de ver ambiente colorido mas “quer levar” aquele neutro que ele sonha fazer em casa mas que não tem grana nem para a cortina do espaço. Os sonhos são coloridos mas a realidade é bem preto e branca (acho que hoje em dia, é até cor de rosa e azul, por que está se dizendo que “está na moda”…  ), e os grandes profissionais sabem fazer isso muito bem. Coloque-se uma poltrona exótica aqui e um sofá esquisito ali e fica tudo bacana. Mas não vou jogar areia no espaço do querido Migotto pois ele soube fazer bonito mesmo: afinal de contas, em sã consciência, quem escolheria um tom verde abacate para o chiquerésimo pergaminho para revestir todas as paredes desse espaço cor? Por mais que eu goste do tom, eu também atacaria de um belo beige…

Conforto e elegância até nos detalhes: olha o bom gosto e o charme desta suposta Bergère!

Conforto e elegância até nos detalhes: olha o bom gosto e o charme desta suposta Bergère!

E o carvalho? Nada é mais bonito no carvalho que seu próprio tom, que é um meio tom muito bonito. Eu até arriscaria ebanizá-lo – isto é, instilar um negro em cima de seus belos veios clarinhos – mas teria a consciência de estar inibindo a beleza do que mãe natureza mandou pra mim prontinho, belo e acabado…  Daí que o arquiteto atacou de carvalho na cor que ele veio lá das matas, numa marcenaria pra lá de linda e se deu bem…

Este sofá em cor de rosa - o "novo preto" s - tem deixado muita gente embatucada... Clique para ver maior.

Este sofá em cor de rosa – o “novo preto” – tem deixado muita gente embatucada… Clique para ver maior.

Conforto, sofisticação, qualidade, bom gosto, todos esses predicados a gente vê e sente no ambiente de Roberto Migotto e todo mundo fica admirado com tudo isso. Nem era pra ficar, né gente? Depois de 30 anos decorando mansões e apês de alto nível na capital mais rica do país – além das casas de veraneio dessa gente ricaça que ele sempre atende – Migotto não ia fazer feio. Só pra dizer que amei muito tudo que vi, em diversas fontes, e mostrar um detalhe de gênio aqui e outro ali que só um profissional deste nível percebe, faz o croquis e passa para um assistente detalhar – ele já está neste nível, né…
Valeu Migotto: amei!

Olha o tampo dessa mesa em marchetaria de madrepérola, material usual nos anos 30: um luxo para os dias de hoje.

Olha o tampo dessa mesa em marchetaria de madrepérola, material
usual nos anos 30, um luxo nos dias de hoje.

SERVIÇO
CASA COR SÃO PAULO
Jockey Club de São Paulo – Avenida Lineu de Paula Machado, 775
Cidade Jardim – São Paulo – SP
De terça a quinta das 12h às 21h
Sextas, sábados e feriados das 12h às 21h30
Domingos das 12h às 20h
Até 10 de julho de 2016

Related Posts with Thumbnails

Deixe um Comentário