nav-left cat-right
cat-right

Vivero: design da Finlândia

O sofá Soft Pilvi, design Kai van der Puij para a Vivero, é feito com camadas de poliuretano e estrutura em alumínio.

O sofá “Soft Pilvi“, design Kai van der Puij para a Vivero, é feito com camadas de poliuretano e estrutura em alumínio: novo design escandinavo.

Bom design escandinavo é assim, né? A gente bate o olho e não consegue parar de olhar…  Bem, pelo menos comigo é assim: eu, que sou a maior “zoieira” de design de qualquer lugar, me encanto, me enrolo, me embolo, me rendo e quero ver sempre mais. Foi assim com a Vivero, que nem sabia de onde era – e que nem sei, agora, por que fui parar lá no site…  – e só depois de virar e mexer, revirar e remexer, notei que era da Finlândia. Pronto: tinha que virar post, né?

Estruturada em 10mm de aço, a poltrona Elipse é design de 2008 de Timo Ripatti.

Estruturada em 10mm de aço, a poltrona “Elipse” é design de 2008 de Timo Ripatti.

Tinha: e cá estou eu a contar as belezinhas que vi por lá. Jovem empresa criada na década de 1980 (segundo consegui apurar), tem um monte de designers “desconhecidos” da gente que criam coisas super bacanas! Basta dar uma olhadela rápida no link “Small Chairs” – que poderia corresponder a “pequenas cadeiras”: são peças leves, para se colocar em pequenas copas e cozinhas. São singelas, mas também são bacaninhas. As “Small Tables” também tem esse jeitinho, mas se você for ver “Sofas” vai achar coisas mais “encorpadas” mas que também têm um traço de suavidade que é só seu.

Criação de Mikael Mantila de 2015, "Kiwi" é mesa de centro e laterais com formas suaves e arredondadas.

Criação de Mikael Mantila de 2015, “Kiwi” é mesa de centro e lateral com formas suaves e arredondadas.

Um jeito finlandês de ser, talvez? Talvez, mas eu diria que tem um tanto de geometria, tem um tanto de frieza – sim, lá é muito frio, não tem nada desse ‘calor’ brasileiro, nem da ‘verve’ italiana, mas tem muito do pensamento exato que fez a humanidade evoluir…  Penso que há racionalidade, sim, mas há beleza. É bom observar os toques lúdicos, as “pequenas sandices” – se é que se pode classificar desse jeito uma ou outra peça um pouco diferente das demais que você encontre por lá – e o profissionalismo típico do hemisfério norte. Faz bem à alma – que anda tão confusa no meio de tanta “brasilidade”, digamos  – ver um pouco do design deles, tão correto, tão simétrico. E pensar que há como ser criativo sem esquecer da funcionalidade, e até a “ginga” e do “samba no pé” – sem “perder o pé” (e a cabeça – oooppss!  ), da situação, dos negócios, do sucesso, do progresso e do futuro como qualquer outro povo que vive nessa Terra de meu Deus.

Tina e Scarlett: apenas duas das belas "small chairs da Vivero.

Tina” e “Scarlett“: apenas duas das belas “Small Chairs” da Vivero.

Ok, viajei sem destino do bom design à nau sem rumo da situação brasileira e não tem nada a ver. Aterrissando de volta à Vivero, sugiro um passeio pelo site e uma boa olhada em seu belo design de produto, diverso do nosso, mas que tem um público cativo – o próprio e também além fronteiras: coisa que devemos pensar e trabalhar sempre com relação às nossas peças, obviamente.

Related Posts with Thumbnails

Deixe um Comentário